FATORES DETERMINANTES DA ESTRUTURA DE CAPITAL NO AGRONEGÓCIO: O CASO DAS EMPRESAS BRASILEIRAS

  • Ronaldo Lamounier Locatelli UFLA
  • Jenaí­na Nasser
  • José Marcos de Carvalho Mesquita

Resumo

Desenvolveu-se, este estudo, em uma abordagem quantitativa, com o uso de regressões múltiplas de corte transversal (cross-section),tendo por referência uma amostra que contém informações de sessenta e seis das maiores empresas do setor, referentes ao ano de2011. As evidências derivadas do modelo de análise, apuradas separadamente para o uso de capital de terceiros, de curto e de longoprazo, exibem algumas diferenças significativas em relação às de outros estudos empíricos realizados no País, e são sugestivas deimperfeições de mercado e de comportamento caracterizado pelo “animal spirits” dos empresários. No que diz respeito às implicaçõesda rentabilidade, a hipótese de relação negativa entre essa variável e o uso de dívida não foi confirmada totalmente, no longo prazoaquela relação foi observada, mas resultado distinto foi encontrado para o curto prazo. Quanto ao porte da empresa e acesso aomercado financeiro, os resultados, obtidos neste estudo, embora não conclusivos, são muito interessantes. Observou-se que as menoresempresas tendem a usar mais intensamente dívidas no curto prazo e, no longo prazo, a relação obtida foi inversa, mas nesse caso ocoeficiente não se mostrou estatisticamente significativo. Em relação ao risco, os coeficientes, também, não foram estatisticamentesignificativos, mas o sinal da variável está em conformidade com os apresentados em outros estudos.
Publicado
15-05-2015
Como Citar
LOCATELLI, R.; NASSER, J.; MESQUITA, J. M. FATORES DETERMINANTES DA ESTRUTURA DE CAPITAL NO AGRONEGÓCIO: O CASO DAS EMPRESAS BRASILEIRAS. Organizações Rurais & Agroindustriais, v. 17, n. 1, 15 maio 2015.
Seção
Artigos