OS CANAIS DE COMERCIALIZAÇÃO UTILIZADOS PELOS AGRICULTORES FAMILIARES EM ARATIBA – RS

Autores

  • Zenicléia Angelita Deggerone Universidade Estadual do Rio Grande do Sul
  • Sergio Schneider Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Palavras-chave:

Diversidade, exclusividade, autonomia

Resumo

Este artigo tem por objetivo identificar os canais de comercialização utilizados pelos produtores de laranja, leite e suínos do município de Aratiba – RS, além de evidenciar o grau de diversidade dos canais de comercialização utilizados pelos agricultores familiares para ofertar a produção agroalimentar. Esta pesquisa classifica-se como exploratória e descritiva, e seus dados foram coletados entre os meses de janeiro a abril de 2020, por meio de realização de entrevistas semiestruturadas, com 50 produtores de laranja, leite e suínos residentes no  município de Aratiba – RS. Os resultados da pesquisa permitiram identificar os diferentes canais de comercialização utilizados pelos produtores pesquisados e constatar que 86% das propriedades rurais utilizam apenas um canal de comercialização para oferecer os produtos agroalimentares, 12% das unidades de produção familiares utilizam dois ou três canais (canais de comercialização diversificados) para comercializar a produção agroalimentar e apenas 2% dos estabelecimentos agropecuários utilizam mais que três canais (canais de comercialização super diversificados) para ofertar os produtos agroalimentares. As contribuições deste estudo reforçam as evidências sobre a capacidade de agência dos agricultores familiares em criarem condições para garantir a reprodução socioeconômica dos grupos familiares e sobre a existência de espaços de venda que permitem os atores sociais construírem relações comerciais autônomas e transparentes.

Downloads

Publicado

2022-10-27

Como Citar

DEGGERONE, Z. A.; SCHNEIDER, S. . OS CANAIS DE COMERCIALIZAÇÃO UTILIZADOS PELOS AGRICULTORES FAMILIARES EM ARATIBA – RS. Organizações Rurais & Agroindustriais, [S. l.], v. 24, p. e1892, 2022. Disponível em: http://www.revista.dae.ufla.br/index.php/ora/article/view/1892. Acesso em: 28 jan. 2023.

Edição

Seção

Agricultura familiar, políticas públicas e desenvolvimento