MERCADO DE CRÉDITOS DE CARBONO NO BRASIL E O PAPEL DOS AGENTES INTERMEDIÁRIOS: DESAFIOS E OPORTUNIDADES

Autores

  • Silvia Novaes Zilber
  • Eduardo Koga

Palavras-chave:

Mercado de Créditos de Carbono, Protocolo de Quioto, Projetos de MDL (Mecanismo de Desenvolvimento Limpo), Alianças Estratégicas, Terceirização

Resumo

O Protocolo de Quioto, ratificado em 1999, fixou metas de redução das emissões de Gases do Efeito Estufa - GEE na atmosfera. Uma das consequências desse protocolo é o surgimento do mercado de negociação de créditos de carbono e dos projetos de MDL (Mecanismo de Desenvolvimento Limpo). Objetivou-se, neste contexto, identificar os tipos de relações possíveis entre os agentes envolvidos no processo de negociação de CC, abordando-se alguns mecanismos de relacionamento entre empresas para a realização dos projetos MDL, como alianças estratégicas, joint ventures e terceirização. Para tal objetivo, utilizou-se a estratégia exploratória através de dois estudos de caso. Como resultados, observou-se que as empresas contratantes desses projetos no Brasil utilizam as empresas intermediárias como terceirizadas para o desenvolvimento desses projetos, dada sua maior expertise quanto ao assunto ou criam alianças estratégicas através de joint ventures quando a oportunidade de resultados financeiros futuros mostra-se vantajosa.

Downloads

Publicado

2011-04-19

Como Citar

ZILBER, S. N.; KOGA, E. MERCADO DE CRÉDITOS DE CARBONO NO BRASIL E O PAPEL DOS AGENTES INTERMEDIÁRIOS: DESAFIOS E OPORTUNIDADES. Organizações Rurais & Agroindustriais, [S. l.], v. 13, n. 1, 2011. Disponível em: http://www.revista.dae.ufla.br/index.php/ora/article/view/311. Acesso em: 5 fev. 2023.

Edição

Seção

Artigos