AGROINDÚSTRIAS DE CHOCOLATES FINOS E NOVAS POSSIBILIDADES DE TRANSFERÊNCIA TECNOLÓGICA: DISCUTINDO APPCC E QUALIDADE INTRÍNSECA

Autores

  • Enio Antunes Rezende Universidade Estadual de Santa Cruz
  • Victor do Nascimento Nogueira Universidade Estadual de Santa Cruz
  • Felipe Ungarato Ferreira Universidade Estadual de Santa Cruz
  • Aline Patrícia Mano Araújo Universidade Estadual de Santa Cruz
  • Karen Emanuelly Andrade De Souza Universidade Estadual de Santa Cruz

Palavras-chave:

Theobroma cacao, Difusão Tecnológica, Segurança Alimentar, dimensões da inovação

Resumo

O avanço das agroindústrias produtoras de chocolates finos revela um novo momento para a Cadeia Produtiva do Cacau e Chocolate no Sul da Bahia, em que o aprimoramento da qualidade e da segurança desses alimentos torna-se imprescindível. Partindo-se do objetivo de analisar o sistema de gestão da qualidade na produção de chocolates finos em uma agroindústria na cidade de Ilhéus-BA a partir de uma proposta de elaboração de uma Análise dos Perigos e Pontos Críticos de Controle, este trabalho utilizou a abordagem teórica de Cadeias Produtivas Agroalimentares, associada ao conceito de Segurança de Alimentos, para viabilizar a análise da sua inocuidade e sanidade nas etapas produtivas de uma fábrica de chocolates finos. A partir da técnica do estudo de caso, os dados primários foram obtidos através de entrevistas não estruturadas e observação não participante. Observou-se que a empresa estudada implementou mecanismos de registro, monitoramento e ações corretivas de perigos em atendimento em parte significativa dos itens checados. Evidenciou-se, no estudo, o atendimento ao programa de pré-requisito que avalia as BPF e a presença de mecanismos de controle dos perigos microbiológicos análogos aos abordados no plano APPCC. Dessa forma, conclui-se que o sistema de gestão da qualidade da planta agroindustrial analisada possui controles que asseguram as condições higiênico-sanitárias em níveis satisfatórios para a promoção da produção de alimentos seguros.

Biografia do Autor

Enio Antunes Rezende, Universidade Estadual de Santa Cruz

Pós-doutorado em Administração com ênfase na área de Tecnologia, Inovação e Competitividade pela Universidade Federal da Bahia (2009). Doutorado em Administração com ênfase na área de Tecnologia, Inovação e Competitividade pela Universidade Federal da Bahia, com período sanduíche na University of Kent at Canterbury, Inglaterra (2008). Mestrado em Administração com ênfase na área de Gestão e Dinâmica de Cadeias Produtivas pela Universidade Federal de Lavras (2002). Graduação em Engenharia Agronômica pela Universidade Federal de Lavras (1999). Atualmente é Professor Titular Nível A - em regime de dedicação exclusiva - do Departamento de Ciências Exatas da Universidade Estadual de Santa Cruz (DCET-UESC) no curso de Engenharia da Produção.

Victor do Nascimento Nogueira, Universidade Estadual de Santa Cruz

Engenheiro de Produção - DCET UESC.

Felipe Ungarato Ferreira, Universidade Estadual de Santa Cruz

Possui graduação em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Viçosa (UFV), especialização em Engenharia de Segurança do Trabalho pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), e é mestre em Ciências Ambientais pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB). Doutorando em Modelagem Computacional pelo Instituto Politécnico da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (IPRJ-UERJ). Atua como Coordenador e Professor Assistente do curso de Engenharia de Produção na Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC).

Aline Patrícia Mano Araújo, Universidade Estadual de Santa Cruz

Possui graduação em Engenharia de Produçao pela Universidade Federal de São Carlos (2003) e mestrado em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de São Carlos (2006), doutorado em Engenharia de Produção pela PUCPR (2018). Tem experiência na área de Engenharia de Produção, com ênfase em Engenharia de Produção, atuando principalmente nos seguintes temas: gestão do processo de desenvolvimento de produtos, gestão da qualidade. gestão da produção com ênfase em manufatura enxuta. Atuou como engenheira de desenvolvimento de processos da Embraer entre 2007-2008 e, como consultora lean entre 2008- 2010 na mesma empresa. É professora do curso de engenharia de produção na UESC/ Universidade Estadual de Santa Cruz, e desde 2021 participa como colaboradora no mestrado em Propriedade intelectual e transferência de tecnologia para inovação.

Karen Emanuelly Andrade De Souza, Universidade Estadual de Santa Cruz

Graduanda em Engenharia de Produção - DCET/UESC.

Downloads

Publicado

2023-08-22

Como Citar

REZENDE, E. A.; NOGUEIRA, V. do N. .; FERREIRA, F. U.; ARAÚJO, A. P. M. .; DE SOUZA, K. E. A. . AGROINDÚSTRIAS DE CHOCOLATES FINOS E NOVAS POSSIBILIDADES DE TRANSFERÊNCIA TECNOLÓGICA: DISCUTINDO APPCC E QUALIDADE INTRÍNSECA. Organizações Rurais & Agroindustriais, [S. l.], v. 25, p. e1931, 2023. Disponível em: https://www.revista.dae.ufla.br/index.php/ora/article/view/1931. Acesso em: 15 abr. 2024.

Edição

Seção

Gestão da qualidade, de operações e logística